COSAFA-SUB-20: Moçambique joga meias-finais com a Zâmbia

A SELECÇÃO Nacional Sub-20 de Futebol joga amanhã, pelas 15.30 horas, a segunda meia-final do Campeonato da COSAFA, diante da sua congénere da Zâmbia, campeã em título, que venceu ontem o Malawi por 2-0, na terceira e última jornada do Grupo “B”, enquanto Angola, líder do Grupo “C”, medirá forças com a Namíbia, que derrotou os já afastados Comores, por uma bola sem concorrência (1-0), terminando a fase de grupos como a segunda melhor classificada de todos.

Foi necessário esperar até a última jornada para se conhecer os cruzamentos das equipas que iriam para as meias-finais da competição, que apura os dois representantes da região para o CAN-2021 da categoria, agendado para a Mauritânia.

Relembrar que o cruzamento inicial das meias-finais indicava que o primeiro classificado do Grupo “A” (neste caso Moçambique) deveria cruzar-se com o primeiro do Grupo “C” (Angola), sendo que o primeiro do Grupo “B” deverá medir forças com o melhor segundo classificado de todos.

Uma vez que o segundo melhor classificado do torneio veio do Grupo “B” (Namíbia), o mesmo regulamento não permite que o  primeiro e o segundo classificados do mesmo grupo voltem a jogar entre si na prova, razão pela qual alterou-se o formato.

Na verdade, esta será a reedição da final, tida no ano passado, em sub-17, em Blantyre, Malawi, onde a equipa na altura treinada por Victor Matine perdeu com a Zâmbia, por 2-0, depois de ter feito um notável percurso. Embora em contextos diferentes, Moçambique terá  pela frente um respeitável adversário, porém não difícil de se ultrapassar.

Em caso de vitória de Moçambique e Angola, na fase seguinte, assistiremos uma final que irá opor dois países falantes da língua portuguesa e que têm se cruzado por diversas ocasiões.

Anotar que na edição passada realizada em Lusaka os “Mambinhas” perderam as duas primeiras jornadas, primeiro contra o eSwatini (2-0) e depois para Angola (1-0), terminando a fase de grupos com um total de três pontos, o que não foi suficiente para se qualificarem como a segunda melhor equipa dos três grupos, uma vez que Angola, líder deste grupo, foi a primeira selecção a garantir o apuramento após vencer o até então perseguidor directo, eSwatini, por 4-1.

ANGÉLICA SITÓE, MÉDICA DA SELECÇÃO NACIONAL – A equipa está a cem por cento

“FELIZMENTE todos os jogadores estão aptos para o dia de amanhã. Não há registo de nenhum caso clínico. Fomos a tempo de debelar algumas mazelas de jogadores como Kimiss, o guarda-redes, Cleyd e Dias, que também saíram tocados num dos jogos. A equipa está a cem por cento para o jogo de amanhã. No que diz respeito aos cuidados por conta da pandemia da Covid-19, temos observado todas as normas por forma a salvaguardar a saúde dos atletas e de toda a delegação”.

ARNALDO SALVADO, DIRECTOR DO GABINETE TÉCNICO DA FMF – Vamos sem medo

 “É IMPORTANTE referir que se estamos nas meias-finais é por mérito próprio. Temos um bloco defensivo muito forte, bastante sólido e seguro a defender-se. Os jogadores portaram-se bem. Mantendo esta forma de estar em campo e forte espírito de luta, penso que chegamos longe. Não vamos enfrentar a Zâmbia com medo. Não temos receio de dizer que vamos jogar com a Zâmbia para estar na final”.

DÁRIO MONTEIRO, TÉCNICO DOS “MAMBINHAS” – Recuperar os jogadores

“A NOSSA preocupação é recuperar os jogadores e depois amanhã (hoje) pensarmos no nosso adversário. Tivemos uma dupla jornada muito complicada e só tivemos um dia de descanso. Todos sabemos que a Zâmbia é a melhor equipa deste torneio e nós vamos defrontá-la! Se quisermos atingir coisas importantes temos de enfrentar o jogo com determinação. Hoje (ontem) fizemos um treino de recuperação dos jogadores”.

RAIMUNDO ZANDAMELA, em Port Elizabeth

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *