Mariano Nhongo anuncia fim dos ataques armados da zona centro

O Presidente da autoproclamada Junta Militar da Renamo anunciou recentemente, através de uma conversa telefónica com a DW África, a partir do seu esconderijo, o calar das armas na zona Centro do país.

“Sou presidente da Junta Militar e já paralisei os meus homens para não fazerem mais nenhuma ação”, afirmou Nhongo, fazendo apelos aos moçambicanos e ao Governo “para que não pensem que com a força das armas vão fazer Moçambique ter paz”.

Desta forma Mariano Nhongo reafirmou o seu interesse em iniciar negociações com o Governo. “Não quero mais matar moçambicanos … Não quero mais ver um moçambicano a morrer com uma arma, por isso é que estou a apelar ao Governo a terminar com a guerra e a entrarmos nas negociações para o povo moçambicano andar livre”, disse.

No entanto, o líder do grupo que tem sido acusado de protagozar ataques armados nas províncias de Manica e Sofala diz não entender porque o Governo o persegue, quando ele mostra-se aberto ao diálogo. “Hoje estão a ligar-me ali de Boza, em Nhamatanda, a falar-me que o avião está a rodear à procura da Junta Militar, quando eu acabei de conversar com Mirko Manzoni”, reclamou.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *